janeiro 31, 2013

Olhar para trás


Pela manhã acordei com aquela sensação de nostalgia, uma vontade louca de voltar no tempo. Como se eu eu precisasse mudar algo em mim, em alguém, alguma coisa. Percebei que meu cabelo não tinha mais aqueles cachinhos perfeitos dos cinco anos, e que não tinha mais a imaturidade dos doze. Percebi que os garotos que estudavam comigo se tornaram homens e alguns até pai de família. Minhas amigas se casaram, outras foram embora, e eu?!Ah eu continuo no mesmo lugar, sem namorado, morando com meus pais, a única coisa nova é o livro de O Hobbit (que é bem antigo na verdade) e uma nova mascote de três meses que se chama Haiska.
Olhei no espelho e enxerguei o reflexo de uma pessoa diferente, ela sorria pra mim e tinha um olhar convidativo, era uma pessoa mais madura, mas com um ar de criança, o cabelo desgrenhado eu reconheci, mas o sorriso, este estava diferente. Talvez ele já estivesse lá há mais tempo, mas como não tinha percebido antes?! Devia ser a correria do dia-a-dia. Então olhei mais uma vez e reconheci que aquela era a pessoa que eu me tornei, uma menina cheia de sonhos e maluquices e que olhou para o passado para entender que o agora, o hoje exatamente, era o melhor momento de todos.
Postar um comentário