abril 02, 2013

De repente


De repente fez se o calar
do silencio dos lábios
De repente fez se o frio
do calor que os unia
De repente mais que de repente

Faziam o amor que em seu peito crescia
Sem perceberem o sonho continuava
Não havia apenas uma virgula
mas um mundo contra seus desejos
seus planos...

E nos olhos nos olhos
eles percebiam que carinho
não mais era apenas o que sentiam
E os doces beijos que faziam selar
Para aquele amor não cedo acabar

Mas como disse o poeta:
Tudo que é bom dura pouco
Mas como dizia ela:
Ao teu lado é para ser inesquecível

E tanto para ver, tanto pra falar
Mas de repente, fez se o mudo o silencio
Fez se a onda do oceano
Calou-se os segredos
E a vida fez se continuar.

Ana Clara
Postar um comentário